quarta-feira, 29 de julho de 2015

Mais ewe menos facebook por favor...

Axé,
É com alegria que estamos acompanhando as repercussões do excerto do Sassanhe durante o barco no Ile Funfun Aşé Awo Oş'oogun. Refiro-me ao vídeo publicado aqui: https://www.youtube.com/watch?v=_XyuqSPMI3s
São muitas casas que parabenizam o trabalho do Ile de nosso Babá Rivas T'Ogyion. A todos elas, nosso Adupé O!
Claro que como nas redes sociais admitem-se todos, inclusive fakes, também acompanhamos algumas críticas infundadas. Pela própria característica delas, ou seja, infundadas, não vamos perder o nosso tempo. São os copistas de sempre. Mal sai algum conteúdo do meu Babá na internet e vão ardentemente acessar para ver o que é possível reproduzir. Meu Babá, como todo sacerdote/sacerdotisa que tem seriedade e lealdade com o Orixá, jamais passa fundamento. O material exposto sempre é informativo e não traduz nenhum átimo do que se vivencia no ilê, muito menos no roncó...
Ocorre que ouvi algo maravilhoso de meu Babá e gostaria de compartilhar com todos. No excerto aparece uns escritos de orins que foram entoados durante uma pequena parte do Sassanhe. Tratam-se de palavras escritas pelo próprio José Flávio Pessoa de Barros, sacerdote e escritor renomado que desde 2011 foi para o outro lado da vida. 
Para quem não sabe, Babá Rivas e Babá José Flávio foram grandes amigos, sendo parceiros em trabalhos acadêmicos e experiências religiosas do Candomblé. Uma amizade que foi honradamente cultuada no trecho publicizado, mas que vela um fundamento exclusivo dos Babalossaim. Aqueles sacerdotes que aprenderam com seus ancestrais e dão continuidade na tradição em seus barracões. Mais ewe (folha) menos facebook por favor...


Yabauara

segunda-feira, 27 de julho de 2015

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Excertos do I Simpósio de Umbanda Esotérica

Excertos do I Simpósio de Umbanda Esotérica

Leia um trecho:
"No último dia 05 de julho foi realizado o I Simpósio Preparatório ao Congresso Nacional de Umbanda Esotérica, no Teatro Londrina, Curitiba – Paraná.
A proposta do evento foi discutir aspectos históricos e religiosos das fases da Umbanda Esotérica, escola de umbanda fundada por W.W. da Matta e Silva na década de 1950. Durante as três décadas que estava comandando a Raiz de Guiné, Pai Matta (Mestre Yapacani) fez uma verdadeira revolução no meio umbandista. Possuidor de um poderoso mediunismo, atuou auxiliando todos que o procuravam diariamente. Compôs, igualmente, um conjunto de 9 livros a respeito da Umbanda Esotérica. Neles, uma série de preconceitos foram registrados como o fato de a mulher não poder ser iniciada além do 5º grau do 1º ciclo. Além disso, há uma série de passagens que expõem a visão negativa acerca do negro brasileiro e suas práticas religiosas."


Excertos do I Simpósio de Umbanda Esotérica

Excertos do I Simpósio de Umbanda Esotérica

Leia um trecho:

"No último dia 05 de julho foi realizado o I Simpósio Preparatório ao Congresso Nacional de Umbanda Esotérica, no Teatro Londrina, Curitiba – Paraná.
A proposta do evento foi discutir aspectos históricos e religiosos das fases da Umbanda Esotérica, escola de umbanda fundada por W.W. da Matta e Silva na década de 1950. Durante as três décadas que estava comandando a Raiz de Guiné, Pai Matta (Mestre Yapacani) fez uma verdadeira revolução no meio umbandista. Possuidor de um poderoso mediunismo, atuou auxiliando todos que o procuravam diariamente. Compôs, igualmente, um conjunto de 9 livros a respeito da Umbanda Esotérica. Neles, uma série de preconceitos foram registrados como o fato de a mulher não poder ser iniciada além do 5º grau do 1º ciclo. Além disso, há uma série de passagens que expõem a visão negativa acerca do negro brasileiro e suas práticas religiosas."

Saiba mais no Blog Espiritualidade e Ciência: